Criando anúncios em vídeo efetivos para as redes sociais?

Planejamento estratégico de mídiajulho 9, 20199 Minutes

Como a mídia que mais cresce na internet, os anúncios em vídeo estão ganhando cada vez mais espaço nas estratégias de redes sociais das empresas. E não é à toa: 64% dos consumidores ficam mais propensos a comprar um produto depois de ter visto um vídeo relacionado a ele.

Mas é na hora de produzir o conteúdo que muitas dúvidas surgem. Como captar a atenção do usuário? Qual a duração ideal do vídeo? Como fazer as pessoas assistirem até o final?  Para ajudar nesta etapa de criação, a Publya reuniu 5 dicas para a criação de anúncios em vídeo efetivos.

1. Os primeiros segundos são muito importantes

A dinâmica do feed das redes sociais exige que o anúncio capte a atenção do usuário rapidamente. Por isso, os primeiros segundos são essenciais para criar anúncios em vídeo efetivos. Ou o seu vídeo mostra a que veio logo no início, ou será inevitavelmente pulado com um rolar de dedo.

Por isso, não perca tempo para iniciar a história da sua marca. Evite introduções muito longas e vá direto ao ponto mais interessante. Apresentar a sua logo nos segundos iniciais também ajuda a despertar interesse. Por fim,  escolha a imagem miniatura do vídeo e o título do anúncio de forma a gerar curiosidade. Segundo dados do Facebook, se você conseguir prender a atenção do usuário por 3 segundos, 65% deles assistirão pelo menos 10 segundos do vídeo. Ou seja, as suas chances de sucesso aumentam bastante.

2. Crie um vídeo que pode ser entendido sem som

Lembre-se que o seu anúncio começará a rodar automaticamente sem som no feed do  Instagram e do Facebook. Somado a isso, considere que a maior parte dos usuários verão seu vídeo de um dispositivo móvel – que na maioria das vezes também limita o recurso de áudio. De acordo com o DigiDay, 85 % dos vídeos no Facebook são assistidos sem o áudio. Por isso, criar um vídeo que possa ser compreendido mesmo sem som é imprescindível para gerar boas taxas de visualização.

Para isso, a opção mais simples é a inclusão de legendas – que já ajudam muito. Mas o ideal é que o anúncio seja construído do início com o som como um simples complemento. Um ótimo exemplo é o vídeo da operadora Vivo, produzido pela agência África. No case publicado pelo Facebook, André Pinheiro, diretor de criação da agência ressaltou: “Os filmes foram pensados especialmente para o Feed de Notícia do Facebook, já que funcionavam sem áudio e tinham um forte apelo visual para chamar a atenção”.

3. Anúncio de televisão e de redes sociais não são a mesma coisa

Exibir vídeos publicitários na TV e nas redes sociais simultaneamente é uma ótima estratégia para aumentar a absorção da mensagem. Mas isso não significa que você deve utilizar o mesmo vídeo veiculado na televisão, no Facebook ou Instagram.

O recomendado é fazer duas versões da mesma mensagem, com pequenas edições do vídeo original. Comece editando o comprimento do anúncio. Na dinâmica das redes sociais, vídeos de 30 segundos são uma eternidade. Por isso, opte por anúncios de até 15 segundos. Assim, as chances de os usuários assistirem o conteúdo até o final e absorverem toda a mensagem aumentam.

As outras edições recomendadas estão relacionadas às dicas anteriores. Chame a atenção do usuário nos primeiros segundos, corte introduções muito longas e lembre-se de inserir legendas. Neste post no blog do Facebook você pode encontrar exemplos muito interessantes deste tipo de edição e os resultados obtidos.

4. Aproveite o poder de segmentação das redes sociais

Além do alcance, a principal vantagem das campanhas em redes sociais é a alta capacidade de segmentação. No Facebook e Instagram, além das informações demográficas, estão disponíveis os interesses dos usuários. E nada melhor para efetivo para o seu anúncio em vídeo do que falar com pessoas que se interessam sobre o que você tem a dizer.

Para aproveitar o real potencial desta ferramenta, pense em customizar os vídeos de acordo com os diversos interesses que você quer atingir. Um exemplo é a Seda, que criou 36 pequenos vídeos de tutoriais de penteados para 6 tipos de cabelos diferentes. Cada um desses vídeos foi direcionado para um perfil de mulheres, com base em seus interesses. Já a TIM, para divulgar uma campanha relacionada a futebol, utilizou um único vídeo em que aparecem uma série de torcedores de diferentes times brasileiros.

Para personalizar a mensagem, a marca escolheu uma miniatura para cada time: torcedores do Flamengo, viram o anúncio com a miniatura do momento em que um flamenguista aparece. Já torcedores do Grêmio, viram a miniatura com um gremista. Esta solução simples e criativa gerou mais relevância e uma queda de 38% no custo por visualização.

5. Teste e dê tempo ao tempo 

Depois de ter criado um anúncio em vídeo efetivo é hora de testar. Apesar das melhores práticas, não existe uma fórmula mágica de sucesso nas redes sociais. Portanto, esteja ciente que você poderá ter que adaptar seu criativo ou a segmentação da sua campanha para obter melhores resultados.

Além disso, lembre-se que a plataforma de anúncios do Facebook e Instagram precisa de tempo para otimizar a campanha. Ela aprende com os resultados e passa a otimizar e gastar o investimento programado aos poucos. Por isso, evite campanhas de vídeo muito curtas. Elas acabam sendo muito menos eficientes do que outras com prazos mais longos – que deixam o algoritmo e as otimizações funcionarem.

A Publya recomenda campanhas de no mínimo 4 dias – já que é só depois deste prazo que a campanha alcança o seu potencial pleno.